Profissionais TI: Engenheiro da ComputaçãoTecnologia da Informação Blog O Gestor

Profissionais TI: Engenheiro da Computação

Por Luis Marcos Leite | Profissionais TI | 34 Comentários
Neste artigo você conhecerá um pouco sobre o profissional Engenheiro da Computação e o curso Engenharia da Computação. Confira.

Engenheiro da Computação

Na verdade, o Engenheiro da Computação não é considerado como sendo um profissional de Tecnologia da Informação (TI), e sim da área de Engenharia, porém, a proximidade é evidente pois é responsável pelo desenvolvimento de  hardwares (computadores e periféricos) e sistemas operacionais. Atua principalmente em projetos de redes de empresas locais ou em larga escala, como campus universitários, atua também em projetos de automação industrial e no desenvolvimento de sistemas de segurança.

 

engenheiro da computação,engenharia da computação,tecnologia da informação

 

O Curso de Engenharia da Computação

Meticulosidade, bom raciocínio lógico e matemático são requisitos imprescindíveis para quem deseja fazer o curso, o qual dura cerca de 5 anos, sendo que em sua grade básica traz disciplinas que envolvem:

  • Cálculo;
  • Sistemas Digitais;
  • Física;
  • Micro-Eletrônica;
  • Redes de Computadores;
  • Sistemas Operacionais;
  • Compiladores;
  • Equações Diferenciais;
  • Inteligência Artificial;
  • Desenho Técnico.

 

Mercado de Trabalho para o Engenheiro da Computação

Os formados em Engenharia da Computação têm um campo bastante aberto para entrarem no mercado de trabalho, principalmente através de estágio, haja vista a expansão crescente da tecnologia e da automação sobre todos os ramos de negócio. A expansão do parque industrial brasileiro, com a necessidade de implementação de máquinas automatizadas e operadas por sistemas computacionais só faz aumentar a demanda por esse profissional.

Há vagas disponíveis também em consultoria relacionada a hardware e engenharia da computação e o Engenheiro da Computação pode prestar assessoria industrial na montagem de sistemas e também na escolha de equipamentos.

Dicas importantes para quem deseja ser Engenheiro da Computação

Em virtude das constantes inovações, novos padrões e tecnologias inéditas, o Engenheiro da Computação terá necessidade de estar sempre atualizado e realizar reciclagens, também falar um segundo idioma, como o inglês e até um terceiro idioma, trará um diferencial competitivo para este profissional na hora de ser contratado. Outra boa dica é fazer um curso técnico em eletrônica e manutenção de hardware antes mesmo de ingressar na faculdade.

Engenheiro da Computação ou Cientista da Computação (Esclarecendo uma dúvida)

Uma dúvida muito comum entre os candidatos ao vestibular é não saberem diferenciar entre o curso de Engenharia da Computação e o curso de Ciência da Computação, haja vista que esses dois profissionais podem atuar juntos, muitas vezes em funções próximas ou na mesma função.

A diferença entre os graduados dos dois cursos basicamente é esta: o Engenheiro da Computação se especializa em hardware (integração hardware e software) e o Cientista da Computação se especializa em software.

Assista ao vídeo: “Programa Foco – Engenharia de Computação na PUC-Campinas”:

Salário

O salário inicial, segundo o Crea-SP é de R$ 4.068,00 (6 horas diárias), porém, deve-se levar em consideração que pode variar de acordo com o Estado, com o porte da empresa e outros fatores. Para ter uma base, acesse:

 

Outra coisa importante que é preciso salientar é que o curso de Engenharia da Computação recebe outros nomes. São eles:

  • Engenharia da Computação (Automação e Controle);
  • Engenharia da Computação (Ênfase em Engenharia de Software);
  • Engenharia da Computação (Engenharia de Software e Tecnologia da Informação);
  • Engenharia da Computação (Telemática Ênfase em Redes e Telecomunicações);
  • Engenharia de Computação;
  • Engenharia de Computação (Ênfase em Software);
  • Engenharia Elétrica (Sistemas de Computadores).
  • Engenharia de Sistemas Digitais e
  • Engenharia de Software.

 

E então, pretende ingressar na carreira? Participe, deixando sua comentário.

 

Fontes:
 Guia da carreira
 Guia do Estudante

 

E veja:

Ofertas de Emprego para Engenheiros da Computação

Ofertas de Estágio para estudantes de Engenharia da Computação

Concursos Públicos para Engenheiros da Computação

Sistemas de Informação, Ciências ou Engenharia da Computação?

Engenheiro de software mais bem pago ganha R$ 29 mil por mês

Profissionais TI: Engenheiro da Computação
4.25 (85%) 4 votes

Servidor Público, Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação, docente de informática freelancer e problogger.

34 Comentários
  • João Alves carneiro
    Responder

    Muito bom os post

  • É preciso possuir um computador para cursar EC?

  • Julia Martins
    Responder

    Estou pensando em seguir Engenharia da Computação.

    Mas, antes quero fazer algum curso para entrar sabendo alguma coisa na faculdade.
    O que é melhor:

    Técnico de eletrônica ou Técnico de Informática?

  • Estou no quinto período de Engenharia da Computação. Fiquei um pouco assustado com os comentários que eu li. Quase que nenhum comentário falando bem, pelo contrário. Não estou fazendo engenharia pra trabalhar como programador senão teria feito Ciências da Computação. Minha solução então seria desistir e talvez tentar Engenharia Elétrica ?

    • Gustavo,

      Você está gostando do curso? Acha que tem perfil de Engenheiro da Computação? A cidade que você mora tem campo para esse profissional?

      • Gosto muito do curso e me dou muito bem nele. Sou um dos três alunos da minha sala (de 30 alunos) que está regular. A minha cidade não tem campo profissional, mas eu não tenho problema nenhum em me mudar daqui, meu medo é só a questão salarial.

  • Boa noite!
    Eu quero atuar como engenheiro de software ou hardware, mas estou muito confuso sobre como conseguir essa qualificação.
    Pesquisando, eu encontrei esses cursos:
    – Ciência da Computação (focado em software) Não forma engenheiro :-/
    – Engenharia da Computação (meio a meio pelo o que eu vi) Forma engenheiro.
    – Engenharia Elétrica (focado em hardware) Forma engenheiro.

    Aí vem as perguntas de um milhão de dólares:
    Posso fazer ciência da computação e me especializar (mestrado, doutorado, etc) em hardware se eu quiser e atuar como engenheiro?
    Posso fazer engenharia elétrica e me especializar (mestrado, doutorado, etc) em software se eu quiser?
    Engenharia da computação me dá essa possibilidade de escolha entre as duas profissões?

    Lembrando: quero atuar como engenheiro, ou seja, desenvolver do zero um produto (software ou hardware), projetar, etc.
    Não desmerecendo os analistas e programadores, mas não quero construir no sentido literal da palavra e sim projetar e desenvolver (engenheiro).

  • Giovanna Girardi
    Responder

    Olá, boa noite!! Tenho 14 anos, e estou pretendendo fazer a faculdade de Engenharia da Computação!! Mas antes, gostaria de fazer um técnico.. E a minha dúvida é: se eu fizer um técnico de informática, isso poderia me ajudar na minha futura profissão??

    Desde já agradeço, Giovanna Girardi

    • Giovanna,

      Releia o artigo acima, principalmente abaixo do trecho: “Dicas importantes para quem deseja ser Engenheiro da Computação”, você verá que, não somente técnico de informática como outros cursos irão agregar, ok?

  • Resumir o trabalho do cientista da computação a programar é um absurdo, pois na verdade é ele que vai dizer se há possibilidade ou não de se utilizar determinada forma de computação, e é só a partir dele é que poderão ser criadas as ferramentas para o propósito computacional. Já o engenheiro irá se utilizar dessas ferramentas criadas pelo cientista da computação para seu trabalho. Sem o cientista da computação não existe computação pois ele é que será o responsável por abstrair as idéias para criação dos recursos computacionais. A função de programador seria do analista e desenvolvedor de sistemas, e a gerência e governança seria com o cara de sistema de informação.

  • Olha, acho que só cego é que não vê que não temos parques tecnológicos, será que antes de entrar num curso desses não observam o país em que vivem. Quem produz hardware são os asiáticos e norte americanos e pronto, isso já está consolidado e os caras estão anos luz de nós nesse quesito. O que resta para o engenheiro da computação aqui no Brasil é ficar mesmo acendendo luzinha de arduino e robozinho de meia pataca. Te pergunto, quem vai pagar para voce fazer isso? Vai morrer de fome mesmo. Moramos num país que não investe em educação e os recursos para pesquisa são ridículos. Então antes de fazer um curso pensando em si mesmo, olhe para fora para ver se tem mercado para o que você vai fazer.

  • Wesley Almeida
    Responder

    Sou profissional de ti, um programador e realmente imagino a frustação de quem cursa 5 anos de engenharia para terminar como mais um na área. Se uma empresa precisa de um programador Android, qual é a diferença se ele é engenheiro ou tecnólogo? Qualquer profissional de ti sabe que universidade é apenas um papel na gaveta e vc precisa estudar a vida inteira como um louco para se manter atualizado. Aprendi Android com cursos por fora e sei que não faz nenhuma diferença qual diploma vc tem.

    • Wesley,

      Você tem razão no que fala, há casos em que essa formação não conta tanto, entretanto, o mercado de trabalho ainda segue a linha da “exigência de formação superior”. Por outro lado, há outros casos em que a formação superior se faz necessária. Isso dá uma grande discussão.

  • Luciano Billotta
    Responder

    Sou Engenheiro de Computação formado há quatro anos, mestre desde 2012 em Engenharia Elétrica com ênfase em Telecomunicações ambos pela UFES. E posso afirmar com toda a certeza, caso você tenha vontade de atuar como Engenheiro, fuja da Engenharia de Computação, faça Engenharia Elétrica.

    Infelizmente, por ser um curso muito novo o mercado ainda não absorveu e compreendeu toda a capacidade que um engenheiro de computação é capaz de realizar. Ao ouvirem o nome Computação, o mercado associa a apenas profissionais de TI, e acabam limitando as oportunidades que esses engenheiros poderiam ter. E para aqueles que se mataram de estudar durante cinco, seis ou até mais anos (quem fez Engenharia sabe do que estou falando) não é justo somente ter oportunidades de trabalho em TI, sendo que a bagagem de conhecimento adquirido e o que podemos oferecer ao mercado é muito mais amplo que isso.

    Da minha sala de 40 alunos formados, apenas 3 trabalham como engenheiros, alguns outros acabaram por trabalhar na área de TI como programadores, outros estão em serviços públicos que não tem nada a ver com engenharia, e a maioria encontra-se ainda desempregada e/ou estudando para concurso público.

    Eu me encontro nesse terceiro grupo…

    O Brasil está desperdiçando um recurso potencial enorme, me entristece quando vejo notícias falando sobre falta de mão-de-obra qualificada no país e constato a maioria dos meus amigos de sala, inclusive eu, sem emprego…

    Algo tem que ser feito, e será feito. Pois profissionais tão bem qualificados que são capazes de projetar hardware, programar softwares de controle, gerenciar projetos, automatizar plantas, projetar redes de telecomunicações, desenvolver circuitos eletrônicos e digitais, etc… devem ter seu espaço reconhecido no mercado de trabalho.

    Abraços.

    • Luciano,

      Brilhante participação. Comentário muito rico e esclarecedor. A realidade brasileira é triste em relação ao mal emprego da mão-de-obra. Volte sempre.

    • Hamir Dhanquer
      Responder

      Gostei muito do seu comentário. Pois atualmente estou indeciso entre Engenharia da Computação e Ciências da Computação. E gostaria de saber não somente o conhecimento adquirido durante a faculdade e sim o reconhecimento do mercado que na maioria das vezes costuma ser bem diferente do proposto inicialmente.

    • Sou formado em Engenharia de Computação e realmente não recomendo este curso para ninguém que queira trabalhar na área de Engenharia.
      Empresas que precisam de um Eng. Eletrônico não vão contratar um Eng. de Computação. E, empresas que precisarem de funcionários de TI não irão pagar o salário de Engenheiro. Para atuar na área de TI as empresas preferem pegar um tecnólogo em análise e desenvolvimento de sistemas que fez a faculdade em 3 anos e possui 1 pós e experiência, do que um engenheiro que estudou 5 anos.
      É melhor ter três funcionários mais ou menos, que projetam e desenvolvem sistemas meia boca, do que um funcionário mais caro que está mais bem preparado.

      Ainda estou sem emprego, não estudei cinco anos para trabalhar de programador.

      Agora quem gosta da área acadêmica, pretende fazer mestrado e doutorado, e gosta de hardware, eletrônica e sistemas embarcados, vale a pena fazer este curso.

      • Engenheiro,

        Obrigado pela sua participação. Vale ressaltar, apesar de já ressaltado no artigo, que Engenheiro da Computação não é profissional de TI e sim da área de Engenharia, o que até justifica a sua colocação sobre as empresas preferirem contratar Analistas de Sistemas. Nomais, espero que possa conseguir seu emprego.
        Abs.

    • Em um estágio na BMW – Alemanha, o Diretor de desenvolvimento me perguntou o que eu estava fazendo lá se aqui no Brasil existem milhões de oportunidades pra abrir meu negócio e ao invés de ser empregado seria dono de uma Empresa, fiquei seis meses lá e voltei ao Brasil com proposta de empregos em diversas áreas, não aceitei nenhuma e abri minha empresa, já tem 4 anos e uma carteira de 1500 clientes. Sou Engenheiro de Computação.

      • Higor,

        Bela história. Obrigado por compartilhá-la conosco. Desejo mais e mais sucesso para ti. Abs. e volte sempre.

      • Higor,

        So nao entendi, sua empresa é voltada a engenharia da computaçao? ou uma consultoria de TI? Dá o site da sua empresa para ter uma ideia!

        • Jonas,

          Releia novamente o artigo, assista de novo ao vídeo e converse com seus pais, colegas, professores, coordenador do curso, enfim, todos que estão próximos a você para que tenha a melhor decisão possível. O que definir relate aqui pra gente o porquê da decisão, ok? Quem quiser opinar aqui também…

    • Nicolas Mendonça
      Responder

      Concordo com os comentários postados pelos colegas, realmente quem quer trabalhar como engenheiro não recomendo fazer engenharia de computação, ou engenharia elétrica ou eletrônica, tendo em vista que o mercado não reconhece o profissional como engenheiro de computação, apenas mais um profissional de TI.

      Bom posso contar que minha experiência na Eng foi boa, tive vários contatos com diversos outros engenheiros (produção, mecânica, elétrica) e desenvolvi um ótimo networking. Conversando bastante com meus amigos de produção, resolvi sair um pouco da área de TI e ir para gestão. Hoje estou na equipe de gestão de projetos de sistemas ERP (SAP, Oracle, TOTVS) e estou satisfeito com minha experiência profissional. Realmente… poderia estar trabalhando com isso apenas fazendo uma adm ou CC, mas acho que o aprendizado adquirido na Engenharia valeu a pena para o meu dia a dia no mercado.

      Já estou buscando minha pós em gestão empresarial e a certificação PMP.

      Concluindo, entendo que quem quer trabalhar como ENGENHEIRO (parte técnica) deve buscar outra engenharia. Estou satisfeito sendo Engenheiro mas trabalhando com gestão.

  • já estou terminando o curso de montagem e manutenção de computadores e rede,ai depois irei fazer um de inglês,depois um de software,pra n ficar bom só em uma coisa,e futuramente um de espanhol,em média quando seria q eu ganharia?claro q já tendo me formado na faculdade nessa aréa

  • Por nada, Wilson. Abs e volte sempre!

  • Wilson Baiano
    Responder

    Cara, este post serviu muito para min, uma vez que, sanou pequenas dúvidas que pairavam em minha mente. Agora com toda certeza, sei que se escolher a profissão de Engenheiro da Computação, estarei fazendo uma excelente escolha! Obrigado pelas dicas Luis!

Deixe seu comentário